Sexta-feira, 9 de Janeiro de 2004

Caiu no meu mail...

Resolvi colocar aqui um artigo que me enviaram para o mail. Achei-o pertinente... e aqui fica para ser comentado.

A propósito da república das bananas e outras história edificantes

1. a jornalista maria joão ruela foi, por indicação da sua entidade patronal, para o iraque fazer uma reportagem sobre um país em guerra.
A jornalista maria joão ruela, e sua entidade patronal, sabem que nas guerras existem probabilidades, um pouco mais 'prováveis' de acontecer, de se ser ferido, morto ou assaltado, do que se estiver a fazer uma reportagem sobre a desaparecimento das urgências de pediatria no hospital de santa maria.
A jornalista maria joão ruela foi ferida e assaltada enquanto exercia o
seu trabalho de jornalista para a sua entidade patronal.
A jornalista maria joão ruela foi evacuada para o kuweit, onde foi
assistida num hospital local.
A jornalista maria joão ruela foi re-evacuada (isto é, evacuada depois de já ter sido evacuada) de um hospital no kuweit para um hospital em portugal para evacuar a jornalista maria joão ruela foi enviado um avião do INEM
(sim, parece que tem um..... de propósito ao hospital do kuweit para
trazer
a senhora para um hospital de portugal.

2. Se o pedreio josé maria se ferir num acidente de trabalho em angola
(onde
assistência médica está longe de ser igual á do kuweit......) o INEM vai
mandar um avião?
Se o pescador luis pisco se ferir na pesca do bacalhau na terra nova, o
INEM
vai mandar um avião á gronelândia?
Se uma criança de odivelas necessitar de atendimento urgente num dia de
greve nos transportes e, por o hospital d. estefãnia (que agora é o único
com urgência pediátrica...) que está numa zona de difícil acesso
rodoviário,
estiver inacessível em tempo útil... o INEM vai enviar um avião a
odivelas?
Se tu, que pagas os mesmo impostos que a jornalista maria joão ruela (que foi para o iraque trabalhar, como tu vais para o trabalho todos os dias) tiveres um acidente de
trabalho, o INEM vai buscar-te de avião?

3. o jornalismo português que é tão zeloso quando se gasta o dinheiro dos contribuintes...
.... agora está calado????? o jornalismo português tão ávido de sangue quando se trata de matar o
nome
que qualquer cidadão distraído.....agora está calado? o jornalismo português que conseguiu a proeza de mandar um batalhão de jornalistas que só conseguiam fazer reportagem...sobre os outros jornalistas.... agora não escreve sobre esta jornalista?
o jornalismo português que tanto gosta da concorrência entresi..... agora está todo de acordo?
o jornalismo português tem espinha?
o jornalismo português tem moral?
o jornalismo português sabe o que é a independência?

4. o jornalismo português, que já tinha inventado a forma peculiar de dar notícias ao estilo: morreram 3 pessoas e 1 jornalista, agora tem uma razão para se sentir realizado:
os jornalistas, de facto, não são pessoas (pelo menos pessoas como os outros humildes mortais...)

5. seria bom que o governo português que justificou o fecho da urgência pediátrica de santa maria (por sinal o hospital com o melhor serviço de pediatria e neo-natalidade de
lisboa) por razões económicas, tivesse utilizado aquele dinheiro para manter o serviço aberto e deixasse a jornalista maria joão ruela se restabelecer no hospital do kuweit (que é excelente!!!!!!!!!!!) e viesse para portugal, num avião comercial, depois de restabelecida..... a saúde das nossas crianças ficaria agradecida....

6. que merda de república das bananas em que vivemos....
publicado por marce às 11:14
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De Anónimo a 10 de Janeiro de 2004 às 11:35
A responsabilidade da evacuação da jornalista ferida ao serviço da sua empresa deveria ser da entidade patronal que, por sua vez, deverá ter um seguro de acidentes de trabalho que é, aliás, obrigatório.
Assim sendo, nem me passa pela cabeça que não seja a Companhia de Seguros a pagar as despesas inerentes aos tratamentos nos hospitais locais, bem como, do transporte de avião.
A senhora não terá, por isso, qualquer responsabilidade nesta situação.
Contudo, os últimos acontecimentos - o governo deu de mão beijada mais uma quota significativa de publicidade aos canais privados e vendeu os direitos de transmissão de jogos do EURO 2004 ao preço da "uva mijona" aos mesmos canais, não é de estranhar que muitas outras benesses aconteçam.
Nessa medida também eu acho estranho o silêncio dos jornalistas.lfacoca
</a>
(mailto:lfilipesilva@tvtel.pt)

Comentar post